26 de jul de 2010

Do dia: Mensagem de Chico Xavier

Que Deus não permita que eu perca o romantismo,
mesmo eu sabendo que as rosas não falam.

Que eu não perca o otimismo,
mesmo sabendo que o futuro que nos espera não é assim tão alegre

Que eu não perca a vontade de viver,
mesmo sabendo que a vida é, em muitos momentos, dolorosa...

Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de ajudar as pessoas,
mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver,
reconhecer e retribuir esta ajuda.

Que eu não perca o equilíbrio,
mesmo sabendo que inúmeras forças querem que eu caia

Que eu não perca a vontade de amar,
mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo,
pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a luz e o brilho no olhar,
mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo,
escurecerão meus olhos...

Que eu não perca a garra,
mesmo sabendo que a derrota e a perda
são dois adversários extremamente perigosos.

Que eu não perca a razão,
mesmo sabendo que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas.

Que eu não perca o sentimento de justiça,
mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu.

Que eu não perca o meu forte abraço,
mesmo sabendo que um dia meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a beleza e a alegria de ver,
mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos
e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o amor por minha família,
mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria
esforços incríveis para manter a sua harmonia.

Que eu não perca a vontade de doar este enorme amor
que existe em meu coração,
mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado.

Que eu não perca a vontade de ser grande,
mesmo sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente,
que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um
é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois....

A vida é construída nos sonhos
E concretizada no amor!

Amorosamente,

Francisco Cândido Xavier

22 de jul de 2010

Não Sei Quantas Almas Tenho (Fernando Pessoa)























Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não atem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que sogue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.

Curso de Poesia

Estou participando do Curso de Poesia, o qual ministrado por Alessandro Reifer.
Um escritor consagrado, de admiração.
Gostaria de compartilhar com os leitores desde blog, um poema que este grande poeta gosta e compartilhou com os participantes do Curso:


Apocalipse
Augusto dos Anjos

Minha divinatória Arte ultrapassa
Os séculos efêmeros e nota
Diminuição dinâmica, derrota
Na atual força, integérrima, da Massa.

É a subversão universal que ameaça
A Natureza, e, em noite aziaga e ignota,
Destrói a ebulição que a água alvorota
E põe todos os astros na desgraça!

São despedaçamentos, derrubadas,
Federações sidéricas quebradas...
E eu só, o último a ser, pelo orbe adiante,

Espião da cataclísmica surpresa,
A única luz tragicamente acesa
Na universalidade agonizante!



Blog: http://artedofim.blogspot.com/
Entre e confira!!


20 de jul de 2010

Dia do Amigo''


-Meu amigo não voltou do campo de batalha, senhor."Solicito permissão para ir busca-lo". - Disse o soldado ao seu tenente.
- "Permissão negada". -Replicou o oficial. "Não querendo que arrisque sua vida por um homem que provavelmente está morto".
O soldado, ignorando a proibição, saiu, e uma hora mais tarde regressou, mortalmente ferido, transportando o cadáver do seu amigo.
O oficial estava furioso...
- Já tinha lhe dito que estava morto!!!Agora eu perdi dois homens. "Diga-me: Valeu a pena trazer um cadáver?"
E o soldado, moribundo, respondeu:
- "Claro que sim, senhor! Quando o encontrei ele ainda estava vivo, e pode me dizer: "tinha certeza que você viria!"


(autor não encontrado)


17 de jul de 2010

Mais um Cafézinho Poetico:

Estamos divulgando o 25º Cafézinho Poético Itinerante, da Casa do Poeta de Santiago!

Ele ocorrerá no 2º andar do Ilha Bela Shopping, no dia 17 de julho (sábado), às 20h00min.

Aberto ao público!


Aguardamos a sua presença!

=====
Sábado, 17 de julho de 2010, às 14 horas, na Rádio Central FM (87,9) ocorrerá o programa PALAVRAS E ONDAS, da Casa do Poeta de Santiago.


Alessandro Reiffer

Estaremos entrevistando o escritor Alessandro Reiffer, Diretor de Cultura e Literatura da Casa do Poeta de Santiago. Falaremos do I CURSO DE POESIA DE SANTIAGO no qual ele será o instrutor. Com certeza será um papo legal e teremos grandes aprendizagens.