31 de dez de 2011

Sem mais:

Tive tempo, um bom e longo tempo ausente, me desculpem pela demora nas atualizações pois estava escrevendo constantemente e não publicará aqui, só estava distante, distante como agora.
Nosso estado de espirito descansa em belas tardes risonhas e/ou solitárias. Aquela velha história de mudança, tudo se tornou um abismo de um só: enfim.
Não vejo o porquê falar do que certamente estaria pensando. Não tenho o objetivo de blog para isso. Este espaço o qual considero digno, e que não julga circunstâncias, fugir de si, no entanto, não é se esconder, simplesmente existem coisas que não são ditas, e nunca serão.
Neste ano novo, continuarei a ser a mesma que sou, ou que imagino que sou.
Tive muitas oportunidades e enfrentei muita coisa no ano que passou, (particularmente prefiro não citar fatos), eu nunca fui de me importar com o que esperam de mim, ou que gostariam que eu faça, assim só digo que tudo foi bom, mesmo o que poderia ser péssimo, teve o lado bom – o aprendizado.
Para um bom 2012, espero que a esperança não morra e esteja em todos, e que assim haja paz.
Afinal, todo Pokémon evolui, e as pessoas se arrependem do que deviam fazer, e não do que fizeram.

QUE VENHA 2012.

23 de dez de 2011

Será Natal?

Vai ser natal, as pessoas se animam. Algumas se distraem, sorriem se unem e amam. Outras aleatórias ficam sozinhas, esquecem o que significa esta data, e compram. Claro que as que sorriem (demonstram a sua felicidade) também compram.Em uma contradição equilibrada, digo que, no natal as pessoas vivem, estão juntas geralmente, querem compartilhar momentos calorosos e únicos.
Compram presentes para demonstrar a sua importância, ou para reascender o espírito natalino do Papai Noel dedicado às crianças, sendo que, nem todos conhecem o seu sentido magnifico.
Foto: weheartit.com
Não sou de falar em religiões, pois acho que respeito entre elas é um ótimo começo. Todavia, sou cristã batizada e não concordo com alguns de seus princípios e em minha concepção, não preciso ir há algum lugar para procurar a minha fé. Tenho-a bem guardada, e não afirmo que sou a melhor pessoa para falar disto, já que muitas vezes retruco o que a igreja diz, entretanto, é uma religião, que inúmeras pessoas acreditam cegamente, sendo assim, mais uma fonte de respeito que eu tenho; assim como o espiritismo, budismo, judaísmo que também tem os seus princípios, respeitáveis. A oração é a fé em palavras, ou seja, não significa que se não orarmos não temos fé, isso é relativo.
Onde quero chegar? Aonde isso começa e o que o natal tem a ver com fé ou espiritualidade?
Não vim aqui para distorcer o que quero dizer. Na verdade, não estou interessada em formular opiniões sobre teologia.
Só quero que nesse natal, as pessoas ajam diferentes, não sejam tão hipócritas e egoístas, apesar de achar o lado de comprar um presente < receber um presente interessante, e que é um bom modo de agradar uns aos outros, levando em conta que neste dia estamos "celebrando" algo que é esquecido, e menosprezado muitas vezes. Sendo assim, procurei algumas definições:
O natal é uma adaptação católica de antigas festas pagãs; Festas estas que eram promovidas por culturas ancestrais para comemorar o solstício de inverno e trazer boa sorte na agricultura - tradição adotada pelos Gregos, e mais tarde pelos Romanos. (É uma ótima definição, intelectual, e que pode ser encontrada em qualquer site como: a história do natal).
Mas uma criança de seis anos provavelmente não vai entender isso, e na verdade é uma definição que não está completa.
Temos a definição Persa: que comemoravam neste período o nascimento de Mitra, Deus do Sol. Acreditavam que um pequeno sol nascia sobre a forma de uma criança recém-nascida, comemorado no dia 25 de dezembro o Dia do Nascimento do sol invicto.
Mas resumindo a sua definição, objetivada: é o nascimento de Jesus, ou Cristo, o filho de Deus; que na verdade o dia 25 é um símbolo de seu nascimento, uma renovação para nós, um momento de reflexão, de crescimento, de união, de fé, esperança, desejo de estar junto com a família e compartilhar momentos, celebrar esta data especial e única.
No natal percebemos a felicidade: luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores, brilho nos olhares, sorrisos ansiosos.
Infelizmente o natal não é mais o mesmo, pela mídia, pelo comércio, e o Papai Noel, é outro símbolo desta data que devia ser celebrada com mais gratidão, mais carinho, mais compaixão. Hoje em dia muita coisa mudou as crianças não acreditam nem no Noel, nem no Natal. Recordo-me quando eu era criança (não que o tempo tenha passado tanto, mas sinto-me mais madura, certamente, não sou mais tão ingênua, pois a vida nos ensina muito), prosseguindo, acreditávamos no Natal, e sabíamos que era o nascimento do menino Jesus, e o Papai Noel que era sim esperado, era um símbolo para comemorar esta data em família.
O que quero dizer, é que o Natal não é mais o mesmo. Sim, as lojas estão enfeitadas, e atraem os olhares esperançosos, pois existem sempre exceções. Mesmo assim existe muito interesse, observamos abraços frios, como dias mornos. Muitas vezes famílias estão próximas fisicamente, e distantes, preferem passarem o natal, a sua ceia isolada.
Será Natal? O Natal não é apenas uma data festiva para rebuliços em lojas, é a expressão da caridade, é a prova vida da esperança.
Enfim, depois de tanto tempo, desejo um Feliz Natal, com união e paz, tendo assim um próspero ano novo, com sucesso, ambições e muitas felicidades.
E que finalmente, este Natal não seja uma festa com troca de presentes, mas que possa perceber que a felicidade está nas pequenas coisas.

E que venha 2012!

29 de ago de 2011

Oh, vida.

A gente “leva da vida, o que a gente leva”, e isso é a pura verdade.
Às vezes é mais fácil se calar, não saber, não sentir, não viver. Neste fator todos sabemos que existem pessoas, e pessoas, afinal de contas todos, com as exceções de Maria que vai com as outras obviamente, não são iguais.
Eu gosto muito de ser como sou, prefiro ser assim a fingir que gosto, ou que tenho que falar por falar. Mas isso sou eu, eu falo quando quero, e quando acho que tenho que falar – não é por falar, nem com pretexto para ganhar alguma vantagem em cima, e pensar assim é ridículo, mesmo assim eu não estou sempre certa.
Eu sei que as coisas da vida são chatas e complicadas. Não é nem por querer, pelo simples fato de serem dificultadas; eu também sei.
Todos nós somos feitos para algum propósito inesperado, inevitavel e certas vezes desnecessário. Amamos, sim amamos, aprendemos os a nos limitar, e nos fortalecer.

É um ciclo não esquisito, mal entendido, não organizado - uma forma de pensamento idealizada. Pensamentos soltos, com palavras vazias e incompletas. Isso é a vida, pois é feita de erros com tombos e acertos com glórias, alguns perdem e ganham, outros choram, e também os que demonstram plenitude e felicidade o que às vezes é um tipo de mascara.Ninguém aceita nada totalmente, por inteiro, nada é absolutamente perfeito - e se pensarmos sempre assim nunca será - e nada será. Eu também não sei o que não é imperfeito. Se não sei, não faço, não vi, não falo.
Foto: beginningwithoutend
Uma vez li, que a felicidade é almejada, e os seres humanos a colocam como um ponto de chegada, eu particularmente tenho muitas opiniões sobre a felicidade, o que todos têm, mas nem todos valorizam e demonstram. A calmaria é feita de paz às vezes, assim como a tempestade pode ser feita de raiva, ou felicidade. Cada ser é um só, a cada só não pode ficar sempre só, porque temos que aprender algo com os outros. Por isso é complicado, e não entendido, como a felicidade, como a calma que não significa paciência, e como a vida.

14 de ago de 2011

Pensamento distante:

Todos nós sabemos os nossos defeitos, isso não muda na nossa opinião.
Por pior que seja ruim, mesmo assim temos um lado bom, modestamente.
Não sei porque, ou melhor o por quê mas as pessoas são tão incomuns com as outras, não acho isso positivo é indiferente - mas um convivio comum é bom, relativamente bom.
Fico realmente pensando o que poderia ser diferente, o que seria bem acessível para tudo. As pessoas gostam de complicar, de interferir, de irritar e atrapalhar - e pra quê? Ninguém sabe, e creio que nunca vão saber(como disse nas postagens sobre a verdade).Cada um tem um pensamento, as vezes retrogrado e as vezes liberal de mais, só que nós que temos que saber distinguir tudo isso, porque entre a liberdade e a libertinagem existe um longo percurso. Analise, critique, mas não esqueça que cada um faz o bem(e o mal que quer), e têm erros e acertos - e ninguém é perfeito. E ser a última bolachinha do pacote é péssimo, porque você fica sozinho e ainda por cima, quebrado.

30 de jul de 2011

The only truth - a única verdade:

Parei por alguns dias nessas férias que o tempo passou rápido demais, mesmo assim não teria mais o que fazer. Eu refleti, pensei, cansei, descansei e também me estressei.
Nem meio tempo, percebi que não me importa o que digam, pensem ou façam...Não é "que nada me atinge" - essa frase clichê que ninguém sabe o seu real significado.
As coisas que me fazem mal, são as coisas que me fazem bem, olhando de certa forma. Ter um blog se torna uma preocupação para alguns, mas não deve ser encarada desta forma. Eu me importo com quem lê, o que eu escrevo - e as vezes não, pois eu que escrevo, e estas pessoas veem por vontade própria, por isso eu agradeço a sua compreensão.
Sendo mais objetiva e clara, eu parei de me importar com tudo, ou qualquer bobagem, e comecei a analisar as verdades da vida.
Cada um faz o que quer fazer, e arca com tudo, querendo ou não.Cada um têm as suas verdades guardadas e as suas magoas; isso independente de uma forma de pensamento.
A verdade é a mesma, para algumas pessoas - e para outras é distinta, e indiscritivel.
Somos quem podemos ser, como diz a música do Engenheiros; por isso acredito que mesmo que digam que estamos errados, não devemos nos preocupar e ficar se angustiando porque o fulano acha isso errado ou certo. Estamos em pleno século 21 e as vezes acredito que estou no ano errado.
Sinceramente não entendo a cabeça de muitas pessoas, as vezes tão próximas a mim que não entendo como posso ser tão diferente na forma de pensar.
É a minha verdade, minha forma de reação, minhas manias e defeitos, são meus e os outros não entendem, porque têm as suas verdades, nuas e cruas.
Vemos corações partidos todos os dias, e somos tão cruéis que dizemos que não existe guerra, mas a guerra que conhecemos é as que têm armas e mortes?
Eu não acredito que as palavras sirvam de consolo, mas as vezes é o melhor a se fazer. As palavras escritas são as melhores, e as não ditas é a única coisa perfeita que pode existir em qualquer lugar. A perfeição é como o infinito, que não quer dizer eterno (entender se o infinito não acaba não quer dizer eternidade); e assim é a única verdade que existe.

13 de jul de 2011

Pessoas felizes e sinceras;

Podemos supor que quando nascemos, temos um destino em nossas mãos. Dentro de todas as suposições, nenhuma é definitivamente correta, ou seja, comprovada.
Acho que a felicidade é só mais um ponto de vista, dizem que a felicidade não se encontra, mesmo assim perdemos o nosso sagrado tempo nessa procura infalível e medíocre, de vez enquanto.
Somos felizes sem saber, e sim temos momentos ruins, e muitos ruins, mas isso tem sempre dois lados - afinal todo ser humano tem uma alma e uma vida - e pode ser o lado bom: acordar e enxergar com os nossos belos olhos a vida, a nossa vida.
Cada um tem a sua vida, os seus ideais a sua fé. Independente de influencias, porque os tristes influenciaveis são como bactérias que dependem de algo; e um ser humano que se sujeita e depende de algo não vive, se esconde, se reprime, se rebaixa, se humilha, se supõe e o pior se esquece que tem como viver sem fazer mais nada.
Todos estes seres passam por inúmeras coisas, as quais têm conclusões definidas, pessoais e invariáveis.
Se eu fosse escrever tudo, perderia qualquer fundamento idealizado - os poetas falam por mim, e mais que isso, as vezes definem o que eu não seria capaz de descrever.
A escrita é uma idealização transversal idealizada pela alma de quem pega uma inútil caneta e um velho papel. é preciso coragem. Não que seja algo anormal, mas é vista como se só os velhos pudessem escrever as bobagens que fizeram - a sua vivência comum.
Os jovens vivem, também morrem, também sentem e podem escrever.
É como se o papel fosse o meu consolo em  pensamentos, e as palavras fossem lágrimas, inferiores.As expectativas são boas, mas eu não me importo com o que querem, o que eu vejo eu sinto, e isso não muda nada. O meu lado muitas vezes rebelde, agressivo ou maneira de expor as palavras depende de mais um ponto de vista - e isso eu não ligo; eu também não obrigo a ninguém a concordar com nada do que eu digo.
Se eu não demonstro, é porque eu não consigo, eu não vou fingir, mas nunca disse que não sou feliz. Eu sou muito feliz, do meu jeito.

A minha alma grita, meu coração suspira.
Um turbilhão de pensamentos e um vazio profundo tomam conta de mim.
Essa é a minha felicidade, que nunca será explicada.

8 de jul de 2011



"O futuro pertence ainda mais aos corações do que aos espíritos.
Amar é a única coisa que pode ocupar a eternidade.
Ao infinito é necessário o inesgotável.

Extraído do livro “Os Miseráveis" - Victor Hugo

27 de jun de 2011

Depois de algum tempo...

Foto: internet
Serias bem mais fácil sorrir, fingir ou esquecer. Perder o equilibro, parar de pensar e viver; fazer e acontecer, se aparecer, se desfazer. Isto não, não é nada bom.
Mesmo assim prefiro palavras confusas e minhas contradições, pelo menos elas não me criticam.
As palavras como dizem os poetas, são palavras que são jogadas ao ar - e interpretadas de acordo com a ignorância de quem ler.
Ninguém é obrigado a ler ou escrever, e se for é pior porque não vai ser uma coisa produtiva que seja desejada involuntariamente, ou seja, que faça falta, e que tenha o temor de escrever, não importando com o que seja.
Já ouvi dizer que ninguém sabe escrever, que existem pessoas que não escrevem e só colocam palavras soltas que nem sabem o seu significado.
Eu não tô nem ai para o que falam, se falam é porque se importam, e se importasse tanto não deveria ser com criticas ridículas e desleixadas. Escrever não é colocar palavras perfeitas, a escrita vêm da alma; e a alma cada um têm a sua. Indiferente, cada ser é um só; e cada só leva consigo muitos e poucos a vida toda, ou nenhuma vida.

13 de jun de 2011

O passado e a perfeição:

Dizem que o passado sempre deve ficar somente no passado. Eu evidentemente não discordo, nem retruco - apenas acho que o passado sempre será o reflexo do futuro presente; no que estamos, o agora.
Pessoas que vivem se arrependendo de tudo, lamentado por cada instante de suas vidas não deve nunca ter dado o devido valor para o ar puro que podemos respirar, ou as pessoas que amamos e estão ao nosso lado.
A vida não é curta, ela é largada e mal compreendida, desleixada por estes seres; que ao invés de viver sofrem, choram e lamentam.
Isso não me interessa, pois tão pouco sei o que quero para mim, tão quão todos nós.
Seres indecisos, e que adoram reclamar.
Claro, obviamente as infelizes circunstâncias da vida mostram que o mais ideal é achar defeitos (mesmo assim não nos torna melhor, os puros e reais imperfeitos).
E isso, complexamente mexe com o meu lúcido pensamento, ou seja, quem vive em busca da perfeição, não vive, procura se perdoar a cada ridículo tropeço, erro, ou empurrão que leva - afinal, não se deram por conta que a vida é exatamente feita disso, erros e acertos. Extremamente é isso que todos precisamos, aprender a abrir os nossos lindos olhos para ver o lado bom de tudo, até dos erros mais cruéis que cometemos, são deles que veem os ensinamentos.
Involuntariamente me lembro do filme Cisne Negro: uma critica ao ballet clássico, que por sua vez é uma força suprema à perfeição, cuja não definida, mas muito bem elaborada.
Sinto que o filme ao invés de se deter na critica e analise profunda que poderia ter desenvolvido, apelou de forma influente, levando o foco principal a decair, deixando-o como um ato insignificante.; Uma pena, pois a ideia de criticar é algo supremo, pois nela enxergamos tudo de todas as maneiras possíveis. Aprendi isso, e sabem que uma boa critica não se baseia em palavras contraditórias e soltas da boca pra fora. Para criticar é preciso primeiro conhecer e depois discordar com algo, mostrar o ponto de vista incomum. Muito difícil, expressar-se contra.

Exatamente isso porque não gostei do filme.
Mesmo assim, como tudo têm o lado bom e ruim; o lado bom foi que tudo que é ruim pode pior, sim, mas também pode melhorar e muito - e a imperfeição é o caminho mais pleno e sucinto para a perfeição.

8 de jun de 2011

Desejo - Victor Hugo

"Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você sesentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
Eque pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga `Isso é meu`,
Só para que fique bem claro quem é o dono dequem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar esofrer sem se culpar.
Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
Eque se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar."

5 de jun de 2011

Sem definições, ou algo parecido;

No time to search the world around
Cause you know where I'll be found
Não há tempo para procurar o mundo ao seu redor
Porque você sabe onde eu serei encontrado - When I Come Around
(Green Day)

Sabendo-se que a mente humana é irredutível e solúvel no que precisamente é fundamental e opcional, independente de qualquer outro fator, percebemos nitidamente o que queremos (e quando queremos).
Isso é triste. Muito triste.
Querer fazer algo que não dá certo, porque opcionalmente queremos?
Ou pelo fato de _ depender de quem confiamos e levamos até o fim conosco, literalmente de arrasto, porque ainda assim acreditamos em amizade.
É, amizade, esta que nos rodeia insanamente.
Agora eu digo, na minha opinião, no que eu acho que deveria acontecer e não acontece: Não existe bondade, no mundo que vivemos, no meio que estamos, nos recursos ridículos que as pessoas, estas pessoas, em maneira geral, fazem e abusam dos outros- caracterizados devidamente como tontos da sabedoria de cobras, por isso  a bondade é rara.
O sofrimento é um aprendizado.
Um sorriso não significa felicidade.
E uma lágrima pode até ser raiva.
Raiva esta de saber as coisas, falar estas e ninguém ouvir.
Ouvir, e sair da cabeça, idolatrada e infantil.
Quando escrevo sobre isso, tenho várias possibilidades de dizer que a amizade só existe quando ambas as partes ganham - e ocasionalmente isso não acontece - porque existe o bendito PROVALECIMENTO e INTERESSE.
Foto: internet
Ridicularizando (friamente) não disse que não tenho amigos, pelo contrário, tenho, mas sei quem são, quando são e onde estão.
Amizade, só existe assim - pois não são irmãos como costumam dizer, as vezes existem irmãos que não são amigos e amigos que deveriam ser irmãos, pois se amam e se ajudam.
Se estou me contradizendo, não me julgue pois a mente é um labirinto confuso, e com poucas possibilidades de saída.

27 de mai de 2011

Nada incomum:

Foto: internet
E na garoá fina que escorria aos meus olhos, o meu pensamento ainda estava longe, no futuro que me esperava. Não consigo descrever o que eu estava sentindo, só sei que aquilo não me incomodava.
Lia um papel antigo, o qual, me intrigava de tal forma, até que as gotas da chuva molharam as minhas mãos e deixaram a minha leitura perplexa.
Parei por alguns instantes e olhei à minha volta.
Vi pessoas distantes de mim, desconhecidas e distintas, aí parei novamente e olhei os olhos delas, os seus olhares temidos, sombrios, com muita frieza e temor.
Nos olhos eu via as suas almas; uma alma ruim, de quem não gostava da vida.
Ao meio de olhares intrigantes, mas de certa forma, rostos belos e singelos, algo muito confuso; até que vi uma daquelas pessoas com um sorriso. Um sorriso de quem agradece, de repente por ter nascido e poder sorrir.
Naquele momento, deparei-me com o mundo que me esperava. Um mundo que eu já conhecia, mas não enchergava a sua vasta inatividade.
Eu estava ali, parada, num meio onde as pessoas não ligam umas para as outras, e o sorriso daquela menina se perdia no meio da multidão.
Um dia eu estarei ali - mas não quero ter aquela olhar frio, quero poder sorrir como aquela menina, que com certeza fez a diferença, total para mim.

Destinos corroídos;



"Não me importo de tentar ajudar as pessoas — se elas não sabem corresponder, é problema delas. Não é por isso que vou virar uma naja." Caio Fernando Abreu

Já tinha comentado que o acaso não existe - ele se transforma.  O acaso vai sempre aquilo que era para acontecer e não acontece, porque não o vemos, o que esperávamos do mundo? Talvez.
Eu também não sei esse tipo de coisa.
A minha vida deu um giro de cento e oitenta graus e se vocês quiserem que eu me situe tão rápido não vai ser fácil. Francamente, eu não sou um gênio, mas não preciso ser considerada um jumento, afinal, voamos de pé no chão - o que desejamos não cai em nossas cabeças do nada - precisamo correr atrás, como sempre - com dignidade e vergonha na cara. Pelo menos que eu saiba, a humildade ainda não foi extinta do mundo.

23 de mai de 2011

Inconstante loucura:

Foto: internet
Na realidade, crua verdade, inconstante loucura, o que importa não são quantas pessoas dão "oi" pra você quando procura-se saber quantos amigos têm, quantas telefonam pra você, nem o que você faz ou deixa de fazer (mesmo assim você continua pensando).
Não é a sua aparência, nem os seus sapatos, nem seus cabelos, nem a cor da sua pele, onde você mora, que esporte você pratica ou o colégio que frequenta.
O importante não são suas notas, nem seu dinheiro, suas roupas ou se passou no vestibular em primeiro lugar (isso é o seu futuro, planejado, sonhado ou desejado).
Na vida, no presente - no agora -  o importante não é ser aceito ou não pelos outros. Na verdade, o importante é quem você ama e quem você fere, é como você se sente em relação a si mesmo, é confiança, a sua felicidade, é ficar do lado dos amigos e substituir o ódio por amor.
Mesmo que erre, inconstantimente vai sofrer, chorar, brigar, se arrepender ou não -quem decide os seus sentimentos, é apenas você - e não a reação deles. O que você sente não é o que transmite. Isso é dstindo, e torna-se insignificante pois, nem todo mundo mostra o que tem por dentro, mas podemos encontrar quem mostre o que não tem. E é o que você diz e o significado das suas palavras. A intenção delas. É gostar das pessoas pelo que elas são e não pelo que têm, fingem ou pretendem ser, isso é o importante.

21 de mai de 2011

Dedicado:

tumblr.
Eu não sei, talvez o porque seja simples: você existir para me trazer a felicidade.
Me mostra a cada instante, por mais que não fale, nem ao menos pense, me diz que me ama; do jeito singelo que me olha.
Eu sei que não é loucura, mas se fosse não importaria se fosse por ti.
Não nos conhecemos há longa data, mas pelos momentos que conversamos, tenho a plena certeza que isso não foi mais uma de nossas coincidencias casuais, ou banais.
Digo-te que meu coração não é o mesmo, ou não será nunca mais o mesmo.
Como Clarice Lispector diz "Sou tantas, que não sei qual sou"; ou "Sou eu mesma, mas com a certeza que não serei sempre", mais ou menos isso.
E hoje posso afirmar-te, que não me importo com o que dizem, julgam, pensam - eu quero ser feliz, como te disse, e acho que encontrei a minha felicidade.
Eu não sei o que tu pensas, não sei o que tu queres, mas mesmo assim sabes que sou tanto tua como tu é meu. Pelo menos concordamos, não somos donos, mas não somos corações vazios.
É, hoje eu sei o quanto eu te amo, te quero, não anseio, mas te desejo.
Como tu bens sabes, não nos importamos com os alheios desconhecidos, pelo fato de que não sabem absolutamente nada, ou que tudo apenas confirmou tremendamente os nossos sentimentos.

Depois que aprendi,

pensar por mim mesmo, nunca mais pensei igual aos outros.
Clarice Lispector


Aprender a se colocar em primeiro lugar não é egoísmo.
Charles Chaplin

19 de mai de 2011

Realidade contra o medo;

Foto: internet


O ser humano é ridicularizado mas deveria se sentir o máximo, a última bolachinha do pacote por poder pensar (ter conhecimento), e poder imaginar (transfigurar o real).
O que me incomoda na verdade, é que subestimam a inteligência das pessoas. E eu não gosto, não me ofendo, mas não gosto de me sentir subestimada, inferiorizada aos demais - no prático - não melhor nem pior que ninguém, mas não igual.
Dificil?
Não, dificil é ter que agunetar pessoas que não sabem separar as coisas; Difícil é fingir viver, e na verdade querer nunca ter nascido. E o pior de todos é saber que você nem vida têm, é um simples ser que não tem conhecimento - sem a vivência, experiência e todos aqueles fatores - mas não distorçam o que eu estou dizendo, no linguajar simples é que: as pessoas vivem como elas querem (isso na cabeça delas) e na "sociedade" atual, as pessoas são marionetes - manipuladas, mal-entendidas e sem opinião própria, o que é mais ridiculo ainda.
Então, quem sabe um dia os seres parem de se portar como tais, e começam a viver as suas próprias vidas?

13 de mai de 2011

Sofreremos...

por motivos que guardamos pra nós mesmos, não falamos pra ninguém, e tentamos ser o mais normal possível, e quando explodirmos, as pessoas ainda nos culpam, mas elas não tem idéia do que a gente já passou (...)
E quando a saudade torná-se uma falta, é necessário, pois nos faz realmente ver o quanto precisamos de alguém, que ao menos te abrace por um instante.
Isso sim é vida, vida original.
Cada ser tem a sua vida, e ainda bem que levamos da vida o que fazemos.
Os nossos erros são fatais e precisos, estragam mas nos mostram quem realmente deve estar ao nosso lado, quem merece. Quem nos ama como somos, sempre amará - o amor não enjoa, o que cansa é a falsidade e a futilidade de pensar que precisamos de alguém, não o primeiro que passa pela nossa frente, mas o único, o último que mostra que vai ficar com você sempre, não importa o que aconteça.
O dia que as pessoas compreenderam a vida, ela não vai mais existir. Afinal, se soubéssemos como amar não erraríamos  não magoaríamos, não choraríamos, não rimos e não se apaixonamos nunca.
Quem ama, ama sempre, mas não consegue amar todos.

11 de mai de 2011

Legião é sempre Legião:

1º de Julho
Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E é nos teus braços que ele vai saber
Não há por que voltar
Não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez
O que fazes sem pensar aprendeste do olhar
E das palavras que guardei pra ti
...
Não penso em me vingar (nã nã nã não)
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava ao teu lado então
Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua deusa, meu amor
O que fazes por sonhar
É o mundo que virá, pra ti.. para mim...
Vamos descobrir o mundo juntos, baby
Quero aprender com o teu pequeno grande coração
Meu amor, baby.


Uma Outra Estação

Sei que não tenho a força que tens
Se me vejo feliz quase sempre exijo um talvez
Ela mora perto de um vulcão
E meu coração suburbano espera riquezas maiores
...
Gosto quando estou feliz
Gosto quando sorris para mim
Estou longe, longe
Estou em outra estação
Não me digam como devo ser
Gosto do jeito que sou
Quem insiste em julgar os outros
Sempre tem alguma coisa p'ra esconder
Teu corpo alimenta meu espírito
Teu espírito alegra minha mente
Tua mente descansa meu corpo
Teu corpo aceita o meu como a um irmão
Longe longe, estou em outra estação
Todos fazem promessas demais
Temos muito o que aprender
Estou em outra estação.
Estou longe, longe.

Giz
E mesmo sem te ver
Acho até que estou indo bem
Só apareço, por assim dizer
Quando convém aparecer
Ou quando quero

Via Láctea
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz...

Se Fiquei Esperando Meu Amor Passar
Se fiquei esperando meu amor passar
Já me basta que então, eu não sabia
Amar e me via perdido e vivendo em erro
Sem querer me machucar de novo
Por culpa do amor
Mas você e eu podemos namorar.
E era simples: ficamos fortes.
Quando se aprende a amar
O mundo passa a ser seu...


Esperando por mim
Acho que você não percebeu
Que o meu sorriso era sincero



Mil Pedaços
Porque me quebraste em mil pedaços.


Pais e Filhos
É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar
Na verdade não há.


8 de mai de 2011

Mais vida:

Buscar uma nova meta não significa desistir, mas refletir, repensar, aprender a perdoar.
Mas com a consciência que não precisamos mudar para nos amarem, (claro); amam ou odeiam, isso é impossivel de mudar, pensamentos de pessoas convictas não mudam repentinamente, casualmente.
Devemos, sim, amar e perdoar - antes disto saber respeitar, sempre.
Sabe que a cada momento que acho que minha vida pode ser insignificante por instantes, 'abro os meus belos olhos castanhos' para enchergar a vida como os outros - nos seus olhares; os quais desatinam alguém, como se tomassem o seu chão, ou que recebem muito bem; também vemos os irônicos e sempre têm aqueles que respondem "ahaam", mas querem mesmo dizer não.
A vida é bela, fria, crua e ensina apenas para quem quer aprender - como filmes de faroeste- ensinam os mocinhos do modo bom, e mostram aos bandidos que se não aprenderem melhor modo possível, vão sofrer.
Nestes instantes vemos o quanto é bom viver e poder aprdender.
Por mais que "doa" - não arranca pedaço, e trás conhecimento, a forma do saber.

6 de mai de 2011

Qualquer ideia contraditória:

Dispenso qualquer conselho, aposto mesmo é no improvável (por mais que não o faças), no impossivel que sempre é possível, mas mesmo assim acreditando nas minhas ideias e fazendo os meus próprios ideais só vou catalogando cada acerto que o norte comum que tanto procuram, pode estar no erro de se entregar - de querer fazer a coisa certa; não vendo erro nenhum em querer aprimorar a imperfeição de um modo correto - banal, não.

O que te faz feliz?

Felicidade ainda não se compra. Ainda bem.
Mas diga-me o que realmente te faz ser feliz?
Se sabes realmente o que é ser feliz, como sabes o que é amar.
Mudamos a cada instante, enquanto, estamos prestando atenção como o mundo muda - nós mudamos muito mais, rápido, simples mudança que não percebemos a sua real importância.
E o que a felicidade têm a ver com a mudança?
A felicidade está em um simples gesto, em um olhar, nas nossas manias de mudanças repentinas, no nosso amor próprio e amor dividido entre todos e tudo.
Mesmo sem saber o que é amar, senti-se amado, mesmo sem saber o que é ser feliz, se sente feliz por completo?
Felicidade não é saber fingir que está tudo bem, quando esta com vontade de se derreter em lágrimas.
É saber mudar conforme a sua escolha, não magoar, respeitar e aprender a amar, compartilhar momentos que podem sim ser eternos(como é a felicidade).
Por mais que saibamos que nada é livremente eterno, os momentos ainda são, pois, são como fotrografias antigas que não tem como apagar, apenas recordações, lembranças do passado (literalmente), mas podem ser destruídas e esquecidas pela fato de nossas mudanças afetarem o ciclo da felicidade.


4 de mai de 2011

A total diferença:

É, francamente a vida nos ensina mais do que poderia(dever).
No papel da sociedade (vida em  sociedade) deve-se agradecer por poder sair na rua de noite, ou pegar um chimarrão para ir em algum lugar com ar livre, nada abafado, um lugar como nada, como liberdade.
Exatamente ao contrário o que vemos na televisão (libertinagem), falta de consciência e caráter, o verdadeiro abuso da liberdade.
Digamos que a "mídia" é o principal fator de tudo - bom ou ruim - bom porque informa, querendo ou não transmite de tudo, e o ruim, o péssimo que é uma lastima total é que além de influenciar quem não tem caráter, também transforma e distorce o que poderia ser bom.
O pensamento é livre, a forma é relativa.
E é isso que torna uma pessoa diferente das outras, a mentalidade - maturidade.
Certamente precisamos de jovens pensadores e não influênciaveis.

3 de mai de 2011

Sempre:

Seria mais fácil se as coisas nesta vida fossem como gostariamos que fossem.
Coragem é levantar da cama todo dia, mesmo sabendo que seria  melhor ficar ali.
Como li em um livro de Augusto Cury:
"Enquanto algumas pessoas se calam, outras falam até o que não sabem."
As vezes ficar calado não significa que não queira se manifestar, ou que você não tem boca, afinal 'quem tem boca vai à Roma', mas acho que é quem tem opinião.
Algo banal, comum, despercibido e mal incompreendido por nós humanos, é quando vamos dormir, deitamos na cama, colocamos a cabeça no travesseiro e começamos a pensar em um milhão de coisas que nós gostaríamos que acotecessem em nossas vidas. E por mais que saibamos que nada mudará, a criatividade e a imaginação tomam conta de nossa mente, perplexamente.
Isso é ser feliz.
Por isso digo, planeje mas não espere nada.
Absolutamente mesmo que seja involuntariamente, nada - da vida, das coisas, de ninguém, nem de si mesmo - depois irá se agradecer por não ter que se decepicionar.

Detalhes nada casuais:

Como o tempo é um bom remédio, mas parece ser algo tão imprevisivel e sombrio quando o falamos, e não pensamos a justa causa(verdade).
Disse alguns tempos atrás que não existia amor, e não gosto de me contra dizer. Mesmo assim, não o fazendo e nem desmeresendo do mais singelo sentimento humano, o causador de tudo.
Realmente, afirmo o porquê encontrei o amor.
Amando a vida é bem mais fácil encontar amor em algo, em uma pessoa ou em alguma coisa comum, banal.
Amo-te a cada instante, pelo fato de que dizer como te amar não significa nada, falar não é o batsante.
Nada demosntra os sentidos da palavra, ou melhor, desta palavra Amor, que enfatizada assim jamais poderá ser deescrevida realmente.

30 de abr de 2011

Eu estou cansada;

Estou cansada de pessoas que enxergam apenas aparêcias, e esquecem da nossa essência.
Mais tarde do que nunca talvez, digo que não me importo.
Pouco me importo com tão pouca coisa, que pode ser até inconveniente ao ver de um lado geral.
Eu não suporto isso. Não gosto, e não quero nem saber o que eles vão dizer.
Mudar o mundo sei que sozinha eu não consigo. Arrumar os meus defeitos, não, porque eles fazem de mim o que sou, assim como fazem de tais.
Mas e agora?
O que eles irão dizer quando seus filhos os perguntarem "quem são estes?".
Os hipocritas que se arrependeram ao caminharem sozinhos irão responder:
- Eram nossos amigos, mas os perdemos por nosso imbecil futilidade.
Por isso dizem que amizades são frágeis, mas se não fossem; apenas não existiriam.São como cordas de violão, depois de quebrá-las podemos arrumá-las mas mesmo assim nunca mais terão o mesmo som.
É só não quebrá-las, porque se não ficará como um coração magoado, e assim ele viverá feliz até que alguém o quebre.
O cansaso é a forma de dizer que não aguentamos mais essa hipocrisia do ser humano.
Esse ser, que não é capaz de fazer nada, nem humano é, não sabe é vida, e  tão pouco sabe o que são sentimentos.
Não sabvem compartilhar momentos, e nem ter amigos, é tão fútil ao ponto de fugir da vida, para julgar - julgar coisas ridiculas, não sendo assim críticas contrutivas para mostrar algo, não, isso se chama prepotencia.
Prepotencia, banal, absolutamente incapaz de dizer que é feliz, porque adora controlar o mundo.
O mundo este, que infelismente não é mais o mesmo.

"Eu estou cansada de fazer pelas pessoas, o que elas não fariam por mim".

21 de abr de 2011

Outra diferença:

Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for ir em festas todas as noites e dançar uma música em que alguém fala que eu sou um objeto, ou que odeio o mundo.
Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for beijar qualquer um que aparecer em uma festa para me auto-denominar ou para me sentir importante por um minuto. Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for não ter nada na cabeça.
Eu prefiro ser diferente caso tenho que valorizar as coisas que mais repúdio nesta vida: a falsidade e a hipocrisia.
Eu prefiro ser diferente, se comprar compulsivamente para verem que eu posso, é considerado correto.
Isso realmente é deprimente.
Eu não sou diferente, mas ao meio de pessoas corruptas e hipócritas me torno por fazer as coisas certas?
Infelizmente, sim.
E agora, será que existe alguém mais diferente que eu?

18 de abr de 2011

Senti.me ?

Sentimentos são confusos, inesperados ou até inconvenientes.
Eles se alimentam de coisas pequenas (fofas) e ali crescem.
Ao contrário do que falam, eles não surgem do além, apenas que sejam à primeira vista ou completamente paixões platonicas, por exemplo.
Mas o que eu realmente gostaria de entender é o porque sempre queremos explicar tudo. Tudo tem lógica?
"Confuso, ou perplexo demais?"
Acredito (não acho; ninguém acha nada), que se nós próprios, nós seres, imperfeitos e contraditórios não nos entendemos como um outro ser mais diferente vai conseguir nos entender?
Então, não fale que você ama, sem amar. Não sorria quando estiver com vontade de chorar.. Faça o que tiver vontade. Se quiser chorar, chore. Se quiser rir, ria. Se quiser dançar, dance. Se quiser gritar, grite. Se quiser andar na chuva, ande. Se quiser sair, saia! Se quiser falar um ''eu te amo'' fale, desde que seja verdadeiro, caso contrario, você pode magoar as pessoas, e brincar com os sentimentos dos outros, não é nada legal.
Enfim, faça o que você tiver vontade, pois nenhum de nós  sabemos o dia de amanhã. Viva cada momento como se fosse o último, por isso não esqueça que as escolhas são suas, bem como as conseqüências também serão.

Desligue-se:

Da TV, do virtual, do sobrenatural. Desligue-se dos amores passados, das amizades perdidas, das mágoas, dos problemas, das obrigações, dos medos, de você.
Encontre-se. No coração, na mente, na alma.
Encontre-se nos desejos proibidos, nas vontades passageiras, nas vidas passadas, nas pessoas que tem algo pra compartilhar. Seja. E antes de ser dos outros, seja seu; Seja a sua melhor companhia, seu melhor amigo, seu melhor amor. Se baste. E então ame. Ame verdadeiramente, intensamente, insanamente quem ama você. E não se poupe. Não de importe, não se oprima, não se iluda. E vida. Vida como o infinito.

13 de abr de 2011

Deve ser assim?

?
Ter um blog é extremamente interessante, é algo que no começo te prende de certa forma.
Alguns blogs tentam justificar isso dizendo que são como fases de adolescentes (que sempre passam com  o crescimento), como querer postar todos os dias, querer ter visitantes e aquela velha história.
Eu não sei se isso é algo bom, mas não me sinto presa aqui.  Afinal, o meu blog não é uma obrigação.
Sinto-me feliz quando recebo elogios, sinal que gostam do que escrevo; mas mais feliz quando recebo criticas (construtivas), e isso me faz pensar cada vez mais o que têm de tão perplexo em blogs.
Creio que não é a aparência, nem profissão, nem idade (até porque a idade está na cabeça), isso pode até influenciar, mas não predomina tudo - isso pode até ser pelo fato de me importar com o mundo, e cansar de falar que ainda existem pessoas boas, que têm corações, e que o mundo são esses "seres" que o fazem como é.
Por isso tenho um blog. Para ser lido, não usado como sensacionalismo banal, destruindo e corroendo a imagem de outro ser, tão imperfeito como nós mesmos.
É como se aqui dessem importância para o que eu penso. E não deve ser usado para degredar ou ofender, ou muito menos para mostrar alguma coisa para alguém.
Se eu mesma não me entendo, como alguém vai me entender?
Uma boa justificativa, que os jornalistas da Rede Globo, por exemplo, distorcem.
Como sempre a mídia propriamente se dedurou, porque coloca os fatos como ela quer, e não como eles realmente são, do meu ponto de vista.

10 de abr de 2011

Não entendo:

“Não foi nada. Deu saudade, só isso. De repente, me deu tanta saudade.” (Caio Fernando Abreu)

Porque as pessoas gostam de ouvir músicas com as palavras que elas têm medo de dizer. Mesmo assim gostariam de ouvi-lás.
Alice no País das Maravilhas mostra isso, como uma história linda e com um certo paradoxo, confuso, e que nem todo mundo percebe claramente.
"Alice: Quanto tempo dura o que é eterno?
Coelho: As vezes, apenas um segundo."

Por isso prefiro dizer que tudo pode ser infinito.
Digo, tudo.


Simplesmente:  
"Eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer
Eu amo você
Mas não sei o quê
Isso quer dizer..."
(Lenha)

8 de abr de 2011

Velha novidade:

Não poderia deixar de postar a última novidade que percorre nos blogs do país.
Eu verdadeiramente não entendo como uma pessoa pode fazer mal à outra, insanamente. O massacre das crianças indefesas do Rio, causadas pelo jovem pertubado.
Sei que isso é muito pessoal, e no entanto sentimentalista, não sou apelativa, mas decidi postar sobre o assunto.
Hoje li a carta que o infeliz rapaz deixou; não consigo compreender como uma pessoa pode fazer um estrago imenso. Penso agora nas familias que perderam suas crianças, indefesas, e até nas pessoas que viram a crueldade dos fatos. Isso sim é muito preocupante. O bullying chegou como uma catástrofe desta vez, afinal, quem imaginava que ia chegar ao Brasil (a matança que aconteceu nos Estados Unidos e na China).
Admirei as palavras da presidente Dilma, que se emocionou e decretou luto de três dias ao país.
Palavras e situações rodeiam a minha mente, enlouquecidamente e me perguntam:
"E agora?O porte de armas ilegais continuará assim?Quantos inocentes terão que pagar, por uma atitude?"


Ninguém sabe.

3 de abr de 2011

Percebe-se:

Percebe-se que o notar é tão obvio que se torna esquecido no meio de tanta futilidade.
Como é incrível a maneira como as pessoas se transformam quando precisam de você, chega a ser patético, se torna ridículo.
Imaginem quando esse ser crescer, em termos de maturidade- o que vai sobrar, depois de tanta hipocrisia?
O senso comum (que nem existe) numa cabeça dessas.
Digamos que vamos culpar a educação, ou  a vivência, convivência, sei lá o que seja. E tens o que culpar? Ou só fala pra dizer que se preocupa?
Sem generalizações por favor, apenas diga-me com o que a sua mente se preocupa?
Com o aquecimento global, se jogas papel da bala no chão. Com a educação, se só olha para os filhos dos outros. Com a futilidade, se é pior que uma criança.
Digo isso porque vejo, e sei que não sou assim.
'O ideal seria se todas as pessoas soubessem amar como sabem fingir.'
Aí o mundo não seria este, porque o fato de dizer:
- aaaah, grandes merda. '
Não significa absolutamente nada, ou seja, podem até dizer isso, mas tem mais consciência de quem fica fazendo ceninha de preocupação, e não faz nada para mudar isso.
Ah, me poupe.

2 de abr de 2011

Ninguém entende...

Literalmente, ninguém entende o que eu digo.
As vezes nem eu digo, nem entendo, é completamente muito confuso.
Mas, penso que saudade é não saber.
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche, não saber.
Não saber como não sentir, não parar de pensar e não conseguir fugir.
Não esperar nada, para não se surpreender cada segundo mais.

1 de abr de 2011

Mais uma do amor:

Soneto do Amor Total


Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.
Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.
Vinicius de Moraes

Como disse, não procuro definições (as vezes necessito de explicações), mas procuro viver intensamente a cada momento.
Não sei o quanto a felicidade influência nisso, mas o amor torna-se controlável e imediato, talvez pelo fato de amar demais como sugere o soneto.
Um bom autor não fala, sugere. Não diz o que sente, não explica, mas confunde. Não define, vive. Não se arrepende, ou morre ou fica feliz. Não tem escolha.
Dizem que todos nós somos capazes, não duvido, mas não é seguido a risca porque as pessoas se subestimam. Acredito até, o tanto quanto cada uma dessas pessoas são felizes.
Sabe que comecei a acreditar nos seus ideias, por isso dizem que almas gêmeas existem, pois elas são diferentes e se completam (não gosto da teoria das laranjas, porque nenhum - digo, jamais, nunca - nenhum ser humano será igual).
As pessoas felizes não são aquelas que demonstram tal, são as que aproveitam as coisas pequenas, e imensas, como o amor.
Eu sei que isso é inevitável (mas eu verdadeiramente não gosto de me contradizer), admito que voltei atrás do que já tinha afirmado, tanto que a amizade não existem, ou que o amor e o mundo são hipócritas diante do ser.
Hoje enquanto caminhava pela rua solitária e certamente vazia, percebi mais uma vez que o mundo pode se transformar em muitos, em um olhar, um segundo.
Não precisamos de brigas, precisamos de amor. Não queremos discussões, queremos ideias. Como diz a filosofa: "no momento, temos mais o que unir do que dividir, meus caros irmãos".
Eu não explico, eu não idealizo, eu critico e vejo; como todos, invariavelmente como todos, com outros olhos.
Depois que inventaram essa nova moda, ou nova tendência das pessoas serem como a mídia quer, o mundo não é o mesmo. Não me digam que isso é "caretice" ou "preconceito" (um pré-conceito), porque não é.
Digam se os valores são os mesmos? O respeito, a educação, as crianças?
Ou analisem o simples amor do ser humano - aí me digam, se a felicidade não mudou também.

Com Certeza...

De joelhos não é maneira de ser livre
Levantando um copo vazio, pergunto silenciosamente
Todos meus destinos aceitarão aquele que sou eu
Então eu posso respirar ...
Tal como a gravidade, são esses lugares que me puxam
Se alguma vez houve alguém para me manter em casa
Seria você...


Todos que encontro, em gaiolas que compraram
Eles pensam sobre mim e minha vida errante, mas eu sou o que eles nunca pensaram
Eu tenho a minha indignação, mas sou puro em todos os meus pensamentos.
Eu estou vivo...


Deixe comigo que eu encontro um jeito de ser
Considere-me um satélite, sempre orbitando
Eu conhecia todas as regras, mas as regras não me conheciam
Com certeza.
(Sussurrando)

Guaranteed
Eddie Vedder

30 de mar de 2011

A bela vida oculta:

É incrivel como, em um momento podemos conhecer uma pessoa que no popular 'conhecemos de vista' e ela pode mudar a nossa vida, atordoar nossos pensamentos e dominar nossos sonhos.
Se torna mais óbvio do que ridículo quando dizem: "achava que tu era cheia, mas é bem legal".
A mania do criticar sem saber absolutamente nada.
Seria tão diferente, se as coisas que gostamos não terminassem de repente, e se os momentos da vida durassem para sempre. Um sorriso no rosto deveria ser pleno e quando chorássemos fosse só de alegria. Imaginem se cada abraço fraterno fosse imortalizado e cada conversa fosse gravada silenciosamente. As amizades fossem multiplicadas e os desentendimentos esquecidos no próximo segundo, se os amores de nossas vidas fossem eternos e se nossos amigos nunca nos abandonassem.
Mas a vida é completamente diferente e deve ser vivida plenamente, a cada segundo. Cada dia é uma historia, cada passo uma conquista e cada pedra no caminho é uma forma de amadurecimento. E mesmo que o tempo passe, e que as coisas mudem, é olhando para trás que nos damos conta que simplesmente vivemos, ou pelo simples fato de saber o quanto fomos felizes com coisas que não damos valor, mas hoje sentimos muita falta.
Por isso não acredito em coincidências. Com certeza elas existem, mas têm uma razão. Tudo tem uma razão. As vezes pessoas que não conhecemos passam por nossas vidas e deixam um vazio imenso, parece uma cratera aberta no meio do nada, e pessoas que conhecemos há muito tempo ( que sempre estão ao nosso lado), se vão e não deixam nem instantes de momentos, sensações.
Amigos são amigos, conhecidos são só conhecidos. E isso pode confundir a realidade do sentimentalismo.
Digamos que de cem pessoas, duas são suas amigas, e o resto são conhecidos que podem tornar-se amigos.
Outro ponto que sempre questiono, é as escolhas e oportunidades; eu não me importo com o que eu faço, ou o que você faz, mas nós temos algo em comum, nos importamos conosco.
São coisas tão banais e reais, ao contrário do que muita gente diz.
Tive a bela e fria comprovação disto esses dias, e como uma boa blogueira relatei acima, um pouco confuso e sem sentido pra quem lê sem ter vivido, ou talvez é uma idiotice sem pé e cabeça.
Hoje estou tão pensativa, que as vezes nem eu entendo o que a vida diz. Ela me diz tantas coisas, ao mesmo tempo.
Isso é surreal e impotente, afinal, só somos seres, amigos e realistas - nisso recorda-me aquele ditato "faça o que eu digo e não faça o que eu faço".
É exatamente isso, uma ótima filosofia para começar a aprender a viver novamente.
Foto: Internet
Não deixe de fazer hoje, o que você vai pensar em fazer amanhã - porque você não pode estar aqui para ver isso.
Não deixe de sorrir quando tem vontade de chorar. Também não deixe de sofrer, chorar, gritar, mas não esqueça que pode contar com aquelas duas pessoas, ainda.
Ame, ame muito. Seja o melhor amigo, de quem você queria ser. Seja quem você é, ou quem quer ser.
Não se importe, a vida é sua, e no entanto é tão bela, quanto oculta.
Cante, dance, leia, ria, estude - as oportunidades também são suas, escolhas.
E não se esqueça, que o quanto mais você se importa (desculpe o termo),  mais se fode, literalmente, porque ninguém liga para os outros, como você.

28 de mar de 2011

Outra opinião:

Este domingo eu e alguns amigos olhamos um filme que foi muito comentado a partir de 2008. Não é lançamento, mas como todo mundo que ja olhou falou bem decidi ir até a locadora para pegar o tal cujo filme,  "Na Natureza Selvagem".
Certamente já leram o blog Mundo Fascinante, e o blog da minha mãe, os quais expõem opiniões completamente distintas das minhas.
Eu sei que é difícil encontrar pessoas que tenham a mesma opinião sendo tão diferentes, por isso, que fique mais do que claro que são apenas opiniões (formas de criticas expressas), e que jamais devem ofender a ninguém, até porque é apenas um filme.
Ao meio de inúmeros comentários, juro que me surpreendi com o filme; um certo "lunático" demais.
Vendo ao meu ponto de vista, a ator mostrou a sociedade, muito bem aliás - mas ainda penso que ele não precisava fugir da vida, ou buscar a liberdade daquela forma tão dramática.
No filme percebi o quanto todos nós somos muito hipócritas, e não damos o mínimo valor para o que temos ao nosso lado, a nossa familia, os nossos amigos, são aqueles que dividimos os nossos momentos, sempre.
O quanto somos amados, admirados ou até mais, podemos ser odiados, afinal ódio é um sentimento (raro, e que também vem do amor).
A sabedoria do homem se perdeu nos séculos. Parecem linhas do tempo, onde adotaram novas regras e novas gerações esqueceram dos valores éticos, ou sociais.
O filme mostra também o consumismo (o dinheiro), afinal não era daquele jeito, não é sair ao léu sem nada e sobreviver daquela forma. Mas imaginem isso hoje em dia, num mundo totalmente diferente (questão de décadas), onde só existe dinheiro e poder, onde o meio onde vivemos não importa, onde tentam vender até a felicidade, e se pudessem matavam todo o planeta só para dizerem que eles podem fazer o que querem, quando querem fazer.
Isto é absolutamente rídiculo, aliás o filme relatou perfeitamnete isso ao meu ver.
A fotográfia é incrivel, e a trilha sonora simplismente perfeita.
Não digo que o filme 'mudou a minha vida' porque eu penso diferente. Mas mesmo assim, ele mudou muitas coisas na forma de ver.
 Algo que me chamou a atenção: “A Felicidade só é verdadeira quando é compartilhada.” Christopher Johnson McCandless.

A minha real conclusão foi que a nova vida de Alexander Supertramp (tradução: Super Vagabundo) não foi 'em vão' ou 'inutil', ele foi essencial.
Não digo que eu faria o mesmo, até porque não teria coragem de abandonar tudo, muito menos quem eu amo. Como foi baseado em uma história real, chama mais atenção, pois 'Alex' fio muito corajoso e destemido. Enfrentou o medo, a dor, fome, saudade e solidão. É uma história muito maluca, que serve para muita gente que não acredita em nada. É verdadeiramente muito desafio, aventura como ele mesmo propõe. É audacioso e ao mesmo tempo tão frágil. O filme confunde os sentimentos, com as melodias belas e inconfudiveis do Pearl Jam e Eddie Vedde.
Gostei do filme e recomendo.
Só para detalhar: Meus amigos ainda vão querer comprar uma combi.



27 de mar de 2011

Sem definições:

Eu acho a crítica uma coisa magnífica, é fascinante. Ontem percebi o quanto me criticam,  e esquece que eu também não sou perfeitinha. Tenho plena certeza que não sou uma pessoa das mais fáceis de conviver, sou complicada em certas ocasiões e as vezes nem eu me suporto, mas dizem também que tenho um caracter excelente, que sou muito sincera.
A auto critica não funciona na maioria dos casos. Afinal, como é difícil se expressar (em um blog, ou numa folha de papel), os sentimentos mais bobos ou mais significativos que cada um têm, mesmo assim são sentimentos. É muito mais difícil desabafar, pois eu gostaria de ter coragem suficiente de falar tudo em uma conversa, mas isso parece ser improvável, impossível(no sentido de sentimentos, claro).
Outra coisa que me chamou muita atenção, que eu fixava os meus olhos naquela palavra, que sempre ilustrava alguma coisa muito significativa, onde poderia sobreviver a tudo e a todos, acho que era o amor.
Assim o tempo foi se passando e acabei descobrindo várias derivações da palavra e quanto mais eu conhecia, mais mergulhava naquele mundaréu de sentimentos. E então eu ouvi o primeiro: “eu te amo.” Mas eu não acreditei. Alguns dias atrás comentei sobre isso (que não existe amor).
Mas isso é tão sem sentido, porque me senti vazia por dentro. Afinal, eu não sabia no que pensar, diante de tantos acontecimentos. Eu vi que realmente lia muito sobre o amor, mas eu não sabia de fato o que era.
E eu vi que falar de amor não é amar. E isso vai virando uma grande confusão, ainda mais em uma cabeça de uma adolescente.
O amor para alguns é como uma nuvem, para outros é forte como o aço; Para outros é uma forma de viver, ou é um jeito de sentir. E ainda alguns dizem que o amor está persistindo, outros dizem que está desistindo.
Dizem que o amor é tudo, e alguns dizem que não sabem nem o que é.
Foi de tanto ouvir, que decidir falar sobre ele, porque não falamos do que não sabemos, então digo que o amor não é um sentimento qualquer, ele é mais forte que qualquer coisa; e amor não é só falar eu te amo, é estar ao lado de quem precisamos estar, quando amamos; amor não é feito de apostas e respostas, é sentido por quem ama, quem sente e não consegue explicar.
Quem explica não sente jamais, e quem sente de verdade o que é realmente o amor, nunca vai achar uma definição que o descreva.

25 de mar de 2011

Mais uma imperfeição:

Sabia que eu já quis entender as pessoas...mas me cansei.
Já critiquei e depois fiz igualzinho, já me arrependi e não sabia como voltar atrás. Eu também já liguei quando a saudade falou mais alto, já liguei só para dizer "o quanto estou com saudades'.
Eu já quis mudar radicalmente, mas acho que isso não me faz feliz. Uma vez até me elogiaram, e quando me olhei no espelho,  só vi um monstro - ai decidir ser eu mesma pra sempre (afinal, mudar não é a melhor escolha, ainda mais pra quem não gosta de você como você é).
Já fiquei sem palavras, mas já falei coisas que nem eu mesma esperava, eu também já perdoei, mas ainda estou aprendendo a esquecer. Já quis viver a vida com toda intensidade do mundo, mas já quis também só ver a vida passar.
Já quis me entender, mas já desisti também... entendi que o importante é aproveitar! Afinal, eu já errei e já me decepcionei, já fui enganada, já me iludi, já aprendi, já acertei e hoje sou feliz, aliás sou uma pessoa muito feliz, tenho tudo o que quero, sou  quem quero ser, faço o que tenho vontade de fazer e o que tenho obrigação, com um porém, amo quem devo amar e quem me ama como sou; tenho meus sonhos e objetivos na vida, tenho sentimentos bons e ruins no coração, me apaixono, me distraio, e as vezes descubro que caio sozinha, e me levanto mais forte. Ainda acredito no ser humano, e sei que é preciso ser imperfeito para que se possa buscar alguma perfeição.

23 de mar de 2011

E seu eu disser que...

Hoje acordei mais calma, tão disposta a esperar pelas coisas e tão paciente. Hoje acordei diferente, eu que sempre fui essa pessoa calma, mas apressada, que nunca pensa duas vezes antes de passar por cima de tudo, eu que tentei ouvir meus sentimentos, mas nunca dei muita bola para o que eu realmente sentia.
Hoje acordei e notei que o meu coração está batendo mais devagar, sim, esse meu coração que sempre bateu num ritmo muito acelerado, hoje resolveu se acalmar. Hoje acordei e vi que o meu pensamento a respeito das coisas mudou, no fundo, eu já esperava que isso fosse acontecer, e é uma sensação boa.
Hoje acordei e vi que a única pessoa que realmente preciso na minha vida sou eu mesma, percebi que não adianta fugir da vida e nem do amor, um dia ela acaba te alcançando, de qualquer jeito, mas isso se for realmente para acontecer, ou se estiver escrito.
Também fui muito criticada, hoje não mais (mudou muito), pois sou eu que critico.
Eu que decido quem amar, quem fazer parte da minha vida.
Infelizmente são poucas as pessoas que eu verdadeiramente gosto, amo, confio e acredito.
Posso dizer que não sou uma pessoa muito fácil de lidar, afinal, são sou um brinquedo, e também penso.
E por pensar, e as vezes pensar demais, até naquilo que ninguém pensa, eu me torno diferente, não mais nem menos, mas não igual - também não melhor, ou inferior.
Eu digo que sim, eu tenho sentimentos, acredite. Sei que sentimentos, são sentimentos, vamos combinar; eles não são fáceis, mas são bonitos, e eles vem de dentro de nós.
Um pedaço de mim não concorda em demonstrá-los, e isso pode até ser egoísmo, mas eles não seu meus?
Mas o outro lado me diz que as pessoas nunca vão saber o que eu sinto,"porque sou eu que sinto".
Para aquelas pessoas, aquelas que têm seus sentimentos, por favor, parem de criticar quem não os têm (ou não quer compartilhar) e sintam os seus próprios; no final das contas vocês vão ver que serão o que falam, o que sentem, e não o que demonstram.

20 de mar de 2011

As rosas e a vida:

'Nem palavras duras nem olhares severos devem afugentar quem ama; as rosas tem espinhos e, no entanto, colhem-se." Shakespeare



A interpretação varia, eu sei, pois até o então pensava que as rosas representavam a vida, aquela que realmente achava que via. Mas invariavelmente me surpreendi quando abri os meus olhos para enxergar novas definições, afinal, as rosas podem ser como a vida, mas elas são puras e singelas, são lindas e fofas, românticas e, além disto, têm espinhos. Não compreendo como a natureza é tão perfeita, na frase identifiquei mais que isto. As rosas são perfeitas, e os espinhos machucam apenas quem não sabe admirá-las, e na vida não, os espinhos são mais cruéis, mas não fazem parte da natureza, por isto são tão imperfeitos, porque o homem modifica-os ao invés de admirar e preservar.
Não sei se isso é uma coisa boa, afinal a nossa percepção é algo tão pessoal e original, mas as rosas mudaram mesmo o meu modo de ver algumas coisas nesta vida; pode até ser porque as roseiras são as únicas plantas especiais que não só nas suas flores têm significados: as folhas, por exemplo, simbolizam a esperança humana, sem falar nas suas cores.

12 de mar de 2011

Não tem o que falar.

Afinal, as garotas como eu não dizem, elas apenas fazem o que o coração diz. Não se importam com a roupa, nem com as aparências, mas se baseiam completamente nas atitudes e no pensamento. Não precisam de motivo ou de explicação, choram sem razão e sempre querem uma resposta. Não esperam, elas correm. Não se importam com o 'mais bonito, ou mais inteligente', elas não querem ser admiradas nem idolatradas, apenas amadas e respeitadas. É oito ou oitenta, amam ou odeiam. Sempre se apaixonam pelos seus melhores amigos, como aquelas paixões platônicas comuns. Na verdade elas têm medo de amar, medo de se entregar, medo de mergulhar e se apaixonar. É completamente imbecil esse medo que corrói, mas ao mesmo tempo protege.


'Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é viver dele.'
Victor Hugo

A vida contra a hipocrisia?

Foto original ®
Um ditado, que é esquecido às vezes: "Quem fala de ti comigo, falará de mim contigo."
Eu já ouvi muitas coisas sobre isso, inevitavelmente de todos os tipos.
Eu simplesmente ouvi, e me calei. Também já tentei mudar o mundo, as pessoas, os pensamentos delas; mas depois disto me cansei. Aí me fingi de burra. Depois de cega. Ou até de desentendida.
Penso: o mundo inteiro é esperto demais, ou é só mais uma forma de classificar a loucura das pessoas?
Dissimulação é algo muito feio pra ser chamado de esperteza, em minha opinião.
Especular a vida dos outros e tirar as próprias conclusões é tão pequeno quando comparado com o mundo.
Aí eu sempre digo: "O feitiço move-se contra o feiticeiro." (este é outro ditado certeiro, tanto como a volta tríplice).
Na verdade, às vezes já se moveu e de tão ocupado com a vida alheia, o outro nem percebeu.
Mas mesmo assim, toda a história, boa ou ridícula tem ponto final.
Acabei de colocar um, então.

Aos poucos eu percebi:

...que se apaixonar é inevitável, e que as melhores provas de amor são as mais simples. Um dia percebemos que o comum não nos atrai, e que ser classificado como bonzinho não é bom. Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você. Um dia saberemos a importância da frase: "Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa". Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, e que não damos valor a isso! Que homem de verdade não é aquele que tem mil mulheres, mas aquele que consegue fazer uma única mulher feliz! Enfim... um dia descobrimos que apesar de viver quase um século, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem de ser dito. O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras!
Texto: Mário Quintana

11 de mar de 2011

Mais uma música:

Eu não posso tomar minhas próprias decisões
Ou fazer com precisão
Bem, talvez você devesse me amarrar
Então eu não vá para onde você não me quer

Você diz que eu fui mudando
Que eu não sou simplesmente o envelhecimento
Sim, como poderia ser lógico?
Basta manter as idéias na minha garganta

Você não precisa acreditar em mim
Mas o que eu caminho, meu modo de ver
Da próxima vez que você apontar um dedo
Eu poderia ter que dobrá-lo de volta
Ou quebrá-lo, quebrá-lo fora
Da próxima vez que você apontar um dedo
Eu vou indicar você para o espelho

Brincando de Deus:Paramore

10 de mar de 2011

De repente sou aquela:

Senhorita certinha, sonhadora, inconstante, emotiva, sensível, intuitiva e teimosamente realista. Tenho uma doce calma que convive com a minha indignação. Sou completamente lúcida com os meus momentos de loucura. Sou totalmente decidida, mas em alguns momentos eu não tenho certeza disso.Tenho uma incrível inteligência que ultrapassa todas as minhas dificuldades. Tenho uma excelente memória que lembra de muitas coisas que não preferem lembrar. Gosto do amargo, mas não resisto ao doce. Sofro antecipadamente e intensamente, mas supero depois de dois dias. Amo e odeio. Choro no mesmo momento que acho graça. Sou uma garota que gosta de ficar sozinha sem ser anti-social. Sou uma pessoa que pensa por si só mas que considera a opinião alheia nas situações. Sou seletiva e dizem que sou simpática, também sou clara e sincera demais. Posso ser a música e ouvinte. Sou leitora ou escritora. Sou uma antítese. Poderia ser um verbo. Tenho várias hipérboles. Adoro uma ironia, com uma boa educação. Mas mesmo assim, gostaria de ser mais um substantivo com vários adjetivos. Afinal, eu não sou um idioma; Eu sou só mais uma imperfeita humana.

9 de mar de 2011

Estou me afastando...

Foto: Depois dos Quinze
... de tudo que me atrasa, me engana, me segura, me destrói e me retém. Vou ser feliz, e não volto ! (CFA)

8 de mar de 2011

Pós carnaval '?'

Foto original ®
Ao fim de mais um Carnaval. O mundo parece cruél, e ao meio da folia se perde, fica na solidão.
Na verdade eu não gosto de Carnaval. Eu não suporto. E porque eu estava lá? Pois é, eu estava lá. Por dois grandes motivos: compromisso e parceria.
E como um amigo meu me disse ontem: "É brabo ter amigo" - eu penso que o mais difícil é ser um deles. E se eu acho que o mundo é cruél? Se ele é comigo, não vai ser pra eles.
Às vezes olhamos para o céu na esperança de achar uma resposta ou então, desejamos com toda a nossa força que alguém traga-nos um aviso bom. Às vezes parece que todos os nossos sonhos escorrem pelos nossos dedos como água corrente das cachoeiras.
Hoje eu que te afirmo, com toda certeza que essas coisas fazem parte da vida. Nós somos como um caderno do inicio do ano letivo, precisamos ser preenchidos. É como um aprendizado, porque os sofrimentos, querendo ou não, regem nossa vida, e as alegrias fazem parte disto também, por incrível que pareça.  É como se precisássemos deles para nos tornar quem somos. É como se precisássemos de cada lágrima derramada pra que pudéssemos valorizar nosso sorriso.
Pode não parecer agora, mas daqui a um tempo você vai ver o quanto aprendeu com essa curta fase e vai conseguir colher bons frutos, ou não. Realmente é estranho imaginar que podemos tirar algo de positivo no meio de tantas lágrimas, mas é possível sim.
E quanto aos seus sonhos, bem, esses não escorrem ralo abaixo como se estivessem te abandonando. Esses ficam guardados esperando você conseguir força o suficiente para colocá-los em prática. Acredite nos seus sonhos e no seu potencial. Momentos tristes acontecem, afinal nós sempre somos mais forte do que aparentamos ser.
Se sentir vontade de chorar, chore. E se sentir vontade de sorrir, pode ter certeza que um sorriso é bem melhor que qualquer coisa. Mas ao fim, levante sua cabeça, seque suas lágrimas e lembre-se que sempre terá algum motivo para sorrir.  Porque você sabe que é forte, muito forte. Coloque sua melhor roupa e vá ver que linda está a vida. Sorria mesmo que o mundo implore para que você faça o contrário. Mostre-o para o mundo aí fora. Você consegue. É só tentar.
E mesmo assim eu não gosto de Carnaval; mas estava maravilhoso, deu pra sorrir e não dá pra acreditar que acabou.

5 de mar de 2011

Mesmo assim:

Foto: Depois dos Quinze
Eu nunca acho que sou a mais bonita, nem tenho o mais lindo sorriso. Eu não me pareço com a barbie e não tenho os ideais de beleza. Eu sonho acordada e choro sem razão. Eu uso perfume forte e detesto o doce. As vezes prefiro cabelo preso. Eu não saio de casa sem estar me sentindo bem. Eu adoro café preto, ou nescau, e não tomo café de manhã. Eu tento ser igual, ou seja, normal - mas acabo sendo completamente diferente, e isso também não é uma coisa de outro mundo.  Não que eu não seja humana, mas eu só penso diferente, e também não digo que eu estou certa ou errada. Eu vou bem em filosofia e não entendo a matemática. Eu já fui chamada de perfeita e descobri que a perfeição cansa. Eu já fui a melhor coisa na tarde de alguém, mas que não fez disso a melhor coisa para a minha tarde. Eu também conheço muitas pessoas, mas posso contar nos dedos quem realmente são os amigos de verdade. Eu também sou educada, e posso ser muito querida, mas posso ser insuportável quando eu quero. Eu já fui a garota dos sonhos de alguém. Eu também já encontrei alguém dos meus sonhos, e descobri que eram apenas sonhos, e já chorei por eles. Eu já tive fases, mas elas passam.  Já cheguei a conclusão que eu não gosto de pagode e de carnaval, mas não importa o que é, o que vale é quem esta junto com você, é o momento. E poderia dizer que já tive os meus dias mais felizes, e as vezes tenho que ter os tristes. Mas depois de tudo, ou de ver como as pessoas conseguem brigar por coisas futeis (exemplo de ontem), ainda mesmo assim, eu acredito nas pessoas, nem que seja só alguns pedaços delas.