21 de abr de 2011

Outra diferença:

Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for ir em festas todas as noites e dançar uma música em que alguém fala que eu sou um objeto, ou que odeio o mundo.
Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for beijar qualquer um que aparecer em uma festa para me auto-denominar ou para me sentir importante por um minuto. Eu prefiro ser diferente se o que é considerado normal for não ter nada na cabeça.
Eu prefiro ser diferente caso tenho que valorizar as coisas que mais repúdio nesta vida: a falsidade e a hipocrisia.
Eu prefiro ser diferente, se comprar compulsivamente para verem que eu posso, é considerado correto.
Isso realmente é deprimente.
Eu não sou diferente, mas ao meio de pessoas corruptas e hipócritas me torno por fazer as coisas certas?
Infelizmente, sim.
E agora, será que existe alguém mais diferente que eu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário