30 de mar de 2011

A bela vida oculta:

É incrivel como, em um momento podemos conhecer uma pessoa que no popular 'conhecemos de vista' e ela pode mudar a nossa vida, atordoar nossos pensamentos e dominar nossos sonhos.
Se torna mais óbvio do que ridículo quando dizem: "achava que tu era cheia, mas é bem legal".
A mania do criticar sem saber absolutamente nada.
Seria tão diferente, se as coisas que gostamos não terminassem de repente, e se os momentos da vida durassem para sempre. Um sorriso no rosto deveria ser pleno e quando chorássemos fosse só de alegria. Imaginem se cada abraço fraterno fosse imortalizado e cada conversa fosse gravada silenciosamente. As amizades fossem multiplicadas e os desentendimentos esquecidos no próximo segundo, se os amores de nossas vidas fossem eternos e se nossos amigos nunca nos abandonassem.
Mas a vida é completamente diferente e deve ser vivida plenamente, a cada segundo. Cada dia é uma historia, cada passo uma conquista e cada pedra no caminho é uma forma de amadurecimento. E mesmo que o tempo passe, e que as coisas mudem, é olhando para trás que nos damos conta que simplesmente vivemos, ou pelo simples fato de saber o quanto fomos felizes com coisas que não damos valor, mas hoje sentimos muita falta.
Por isso não acredito em coincidências. Com certeza elas existem, mas têm uma razão. Tudo tem uma razão. As vezes pessoas que não conhecemos passam por nossas vidas e deixam um vazio imenso, parece uma cratera aberta no meio do nada, e pessoas que conhecemos há muito tempo ( que sempre estão ao nosso lado), se vão e não deixam nem instantes de momentos, sensações.
Amigos são amigos, conhecidos são só conhecidos. E isso pode confundir a realidade do sentimentalismo.
Digamos que de cem pessoas, duas são suas amigas, e o resto são conhecidos que podem tornar-se amigos.
Outro ponto que sempre questiono, é as escolhas e oportunidades; eu não me importo com o que eu faço, ou o que você faz, mas nós temos algo em comum, nos importamos conosco.
São coisas tão banais e reais, ao contrário do que muita gente diz.
Tive a bela e fria comprovação disto esses dias, e como uma boa blogueira relatei acima, um pouco confuso e sem sentido pra quem lê sem ter vivido, ou talvez é uma idiotice sem pé e cabeça.
Hoje estou tão pensativa, que as vezes nem eu entendo o que a vida diz. Ela me diz tantas coisas, ao mesmo tempo.
Isso é surreal e impotente, afinal, só somos seres, amigos e realistas - nisso recorda-me aquele ditato "faça o que eu digo e não faça o que eu faço".
É exatamente isso, uma ótima filosofia para começar a aprender a viver novamente.
Foto: Internet
Não deixe de fazer hoje, o que você vai pensar em fazer amanhã - porque você não pode estar aqui para ver isso.
Não deixe de sorrir quando tem vontade de chorar. Também não deixe de sofrer, chorar, gritar, mas não esqueça que pode contar com aquelas duas pessoas, ainda.
Ame, ame muito. Seja o melhor amigo, de quem você queria ser. Seja quem você é, ou quem quer ser.
Não se importe, a vida é sua, e no entanto é tão bela, quanto oculta.
Cante, dance, leia, ria, estude - as oportunidades também são suas, escolhas.
E não se esqueça, que o quanto mais você se importa (desculpe o termo),  mais se fode, literalmente, porque ninguém liga para os outros, como você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário