28 de mar de 2011

Outra opinião:

Este domingo eu e alguns amigos olhamos um filme que foi muito comentado a partir de 2008. Não é lançamento, mas como todo mundo que ja olhou falou bem decidi ir até a locadora para pegar o tal cujo filme,  "Na Natureza Selvagem".
Certamente já leram o blog Mundo Fascinante, e o blog da minha mãe, os quais expõem opiniões completamente distintas das minhas.
Eu sei que é difícil encontrar pessoas que tenham a mesma opinião sendo tão diferentes, por isso, que fique mais do que claro que são apenas opiniões (formas de criticas expressas), e que jamais devem ofender a ninguém, até porque é apenas um filme.
Ao meio de inúmeros comentários, juro que me surpreendi com o filme; um certo "lunático" demais.
Vendo ao meu ponto de vista, a ator mostrou a sociedade, muito bem aliás - mas ainda penso que ele não precisava fugir da vida, ou buscar a liberdade daquela forma tão dramática.
No filme percebi o quanto todos nós somos muito hipócritas, e não damos o mínimo valor para o que temos ao nosso lado, a nossa familia, os nossos amigos, são aqueles que dividimos os nossos momentos, sempre.
O quanto somos amados, admirados ou até mais, podemos ser odiados, afinal ódio é um sentimento (raro, e que também vem do amor).
A sabedoria do homem se perdeu nos séculos. Parecem linhas do tempo, onde adotaram novas regras e novas gerações esqueceram dos valores éticos, ou sociais.
O filme mostra também o consumismo (o dinheiro), afinal não era daquele jeito, não é sair ao léu sem nada e sobreviver daquela forma. Mas imaginem isso hoje em dia, num mundo totalmente diferente (questão de décadas), onde só existe dinheiro e poder, onde o meio onde vivemos não importa, onde tentam vender até a felicidade, e se pudessem matavam todo o planeta só para dizerem que eles podem fazer o que querem, quando querem fazer.
Isto é absolutamente rídiculo, aliás o filme relatou perfeitamnete isso ao meu ver.
A fotográfia é incrivel, e a trilha sonora simplismente perfeita.
Não digo que o filme 'mudou a minha vida' porque eu penso diferente. Mas mesmo assim, ele mudou muitas coisas na forma de ver.
 Algo que me chamou a atenção: “A Felicidade só é verdadeira quando é compartilhada.” Christopher Johnson McCandless.

A minha real conclusão foi que a nova vida de Alexander Supertramp (tradução: Super Vagabundo) não foi 'em vão' ou 'inutil', ele foi essencial.
Não digo que eu faria o mesmo, até porque não teria coragem de abandonar tudo, muito menos quem eu amo. Como foi baseado em uma história real, chama mais atenção, pois 'Alex' fio muito corajoso e destemido. Enfrentou o medo, a dor, fome, saudade e solidão. É uma história muito maluca, que serve para muita gente que não acredita em nada. É verdadeiramente muito desafio, aventura como ele mesmo propõe. É audacioso e ao mesmo tempo tão frágil. O filme confunde os sentimentos, com as melodias belas e inconfudiveis do Pearl Jam e Eddie Vedde.
Gostei do filme e recomendo.
Só para detalhar: Meus amigos ainda vão querer comprar uma combi.



Um comentário:

  1. "Só para detalhar: Meus amigos ainda vão querer comprar uma combi."
    MIJEI RINDO xD

    ResponderExcluir