23 de dez de 2011

Será Natal?

Vai ser natal, as pessoas se animam. Algumas se distraem, sorriem se unem e amam. Outras aleatórias ficam sozinhas, esquecem o que significa esta data, e compram. Claro que as que sorriem (demonstram a sua felicidade) também compram.Em uma contradição equilibrada, digo que, no natal as pessoas vivem, estão juntas geralmente, querem compartilhar momentos calorosos e únicos.
Compram presentes para demonstrar a sua importância, ou para reascender o espírito natalino do Papai Noel dedicado às crianças, sendo que, nem todos conhecem o seu sentido magnifico.
Foto: weheartit.com
Não sou de falar em religiões, pois acho que respeito entre elas é um ótimo começo. Todavia, sou cristã batizada e não concordo com alguns de seus princípios e em minha concepção, não preciso ir há algum lugar para procurar a minha fé. Tenho-a bem guardada, e não afirmo que sou a melhor pessoa para falar disto, já que muitas vezes retruco o que a igreja diz, entretanto, é uma religião, que inúmeras pessoas acreditam cegamente, sendo assim, mais uma fonte de respeito que eu tenho; assim como o espiritismo, budismo, judaísmo que também tem os seus princípios, respeitáveis. A oração é a fé em palavras, ou seja, não significa que se não orarmos não temos fé, isso é relativo.
Onde quero chegar? Aonde isso começa e o que o natal tem a ver com fé ou espiritualidade?
Não vim aqui para distorcer o que quero dizer. Na verdade, não estou interessada em formular opiniões sobre teologia.
Só quero que nesse natal, as pessoas ajam diferentes, não sejam tão hipócritas e egoístas, apesar de achar o lado de comprar um presente < receber um presente interessante, e que é um bom modo de agradar uns aos outros, levando em conta que neste dia estamos "celebrando" algo que é esquecido, e menosprezado muitas vezes. Sendo assim, procurei algumas definições:
O natal é uma adaptação católica de antigas festas pagãs; Festas estas que eram promovidas por culturas ancestrais para comemorar o solstício de inverno e trazer boa sorte na agricultura - tradição adotada pelos Gregos, e mais tarde pelos Romanos. (É uma ótima definição, intelectual, e que pode ser encontrada em qualquer site como: a história do natal).
Mas uma criança de seis anos provavelmente não vai entender isso, e na verdade é uma definição que não está completa.
Temos a definição Persa: que comemoravam neste período o nascimento de Mitra, Deus do Sol. Acreditavam que um pequeno sol nascia sobre a forma de uma criança recém-nascida, comemorado no dia 25 de dezembro o Dia do Nascimento do sol invicto.
Mas resumindo a sua definição, objetivada: é o nascimento de Jesus, ou Cristo, o filho de Deus; que na verdade o dia 25 é um símbolo de seu nascimento, uma renovação para nós, um momento de reflexão, de crescimento, de união, de fé, esperança, desejo de estar junto com a família e compartilhar momentos, celebrar esta data especial e única.
No natal percebemos a felicidade: luzes enfeitando vitrines, ruas, casas, árvores, brilho nos olhares, sorrisos ansiosos.
Infelizmente o natal não é mais o mesmo, pela mídia, pelo comércio, e o Papai Noel, é outro símbolo desta data que devia ser celebrada com mais gratidão, mais carinho, mais compaixão. Hoje em dia muita coisa mudou as crianças não acreditam nem no Noel, nem no Natal. Recordo-me quando eu era criança (não que o tempo tenha passado tanto, mas sinto-me mais madura, certamente, não sou mais tão ingênua, pois a vida nos ensina muito), prosseguindo, acreditávamos no Natal, e sabíamos que era o nascimento do menino Jesus, e o Papai Noel que era sim esperado, era um símbolo para comemorar esta data em família.
O que quero dizer, é que o Natal não é mais o mesmo. Sim, as lojas estão enfeitadas, e atraem os olhares esperançosos, pois existem sempre exceções. Mesmo assim existe muito interesse, observamos abraços frios, como dias mornos. Muitas vezes famílias estão próximas fisicamente, e distantes, preferem passarem o natal, a sua ceia isolada.
Será Natal? O Natal não é apenas uma data festiva para rebuliços em lojas, é a expressão da caridade, é a prova vida da esperança.
Enfim, depois de tanto tempo, desejo um Feliz Natal, com união e paz, tendo assim um próspero ano novo, com sucesso, ambições e muitas felicidades.
E que finalmente, este Natal não seja uma festa com troca de presentes, mas que possa perceber que a felicidade está nas pequenas coisas.

E que venha 2012!

Nenhum comentário:

Postar um comentário