13 de jan de 2011

Do dia:


"O preço que se paga às vezes é alto demais" como diz a música "O Preço - Engenheiros do Havai".

Concordo que tudo sempre tem um preço, não vivemos sem ter que fazer alguém feliz, ou triste...alguma coisa.
Mas "O preço que se paga às vezes é alto demais" isso é, como uma pessoa que nunca falou a verdade na sua frente - é um preço alto e mal correspondido diria.

"E agora eu pago meus pecados
Por ter acreditado que só se vive uma vez 
Pensei que era liberdade
Mas, na verdade, era só solidão"

As pessoas colocam as coisas como uma forma tão "anormal", não?
Para mim a morte é uma palavra que não me agrada nada. A morte não significa perda, mas um "até logo, até breve", no meu ponto de vista. Não digo que este até breve não vai doer ou me fazer sofrer, porque não queremos nos afastar de quem amamos, não é bem perder, porque nem nós mesmos somos nossos.
Mas o que eu quero mesmo dizer é que ontem morreram dezenas de pessoas soterradas, no Rio de Janeiro, deu isso em tudo que era canal de tv e a todo o horário. (Eu estava nos meus avôs, e até conversamos sobre isso), não criticando, mas falando como as pessoas são hipócritas, veja só: o Rio é uma cidade maravilhosa, bonita, grande, uma metrópole... Enquanto nas favelas pessoas pobres, ladrões, traficantes e também pessoas humildes e trabalhadoras (num modo geral).
Agora era só o que passava nos jornais como o da globo, "as forças armadas estão invadindo a favela, estamos no meio de mais um tiroteio" - e o ser humano "solidário" que matou milhares de inocentes nestes dias? - tá, tudo bem que foi por uma boa causa, tiraram todo o trafico da favela, mas ai eu me questiono "os culpados disto foram todos presos ou mortos?" - e as famílias inocentes que morreram??
Isso não é para ser questionado, são coisas como estas que não existem respostas.(mas mesmo assim devemos tentar encontrá-las)
Mas não venham com estas ricas carinhas dizer que o ser humano é solidário(como falaram ontem em diversos jornais), por que isso não se encontra e não se compra num bar da esquina, é como o caráter ou a pessoa tem ou não.
E agora? Os deslizamentos de terra estão a mil, até parece que o mundo está acabando.
Não pense que é uma "generalização", mas é a realidade, claro todos esperamos que o mundo vai demorar pra acabar, mas ninguém comprova isto.
Se parar para pensar, está todo momento dando sobre a poluição, deu até numa reportagem do Globo Repórter que em certo local do Rio de Janeiro, perto de um rio que tá cheio de lixo, se conservar muito bem vai demorar mais de 40 anos para ficar como era antes, e nem se sabe se vai ficar.
Algumas pessoas perderam a noção- nós não somos brinquedinhos, somos seres, não podemos matar a natureza, sem ela nós não funcionamos mais.
Só espero que estes desastres parem, parem de matar pessoas, parem, param mesmo – se não a maioria vai morrer sem ter o que comer, ou sei lá por que.
Se pararmos, e nos conscientizarmos que *estes desastres naturais já vêm acontecendo há algum tempo, e vêm cada dia mais forte (descendo o Brasil e o mundo)- começou na Amazônia, agora está no Rio e São Paulo.
E isso por quê? O culpado, ou melhor, os culpados – somos todos, todos aqueles que desmataram, destruíram, jogaram lixo em rios (e isso é o fim do mundo- jogar lixo no rio?) 

"Tudo bem, até pode ser                                                                     
Que os dragões sejam moinhos de vento                     
Tudo bem, seja o que for
Seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas"
Dom Quixote - Engenheiros do Havai

Nenhum comentário:

Postar um comentário