29 de jan de 2011

Do dia:

... depois de alguns dias.
Pois é, os meus visitantes e alguns conhecidos andam, me perguntando onde eu ando nessas férias, na verdade nem eu sei, só sei que quero curtir, como se diz, aproveitar meu descanso, minha paz, minha família e meus amigos.
O tempo tá ficando curto, e cada dia mais temos que fazer mais e mais escolhas, como um ciclo da vida.
Às vezes queria ter um diário do tempo, onde pudesse colocar todos os meus melhores e mais convincentes momentos, os tristes não me importam, esses a gente não esquece as vezes. Mas um Diário do Tempo, com, fotografias, estórias, pessoas, risadas, tudo que é a vida, até as coisas mais bizarras que passamos.
É o que acontece quando você vai à algum lugar e algum tempo depois volta e está tudo diferente. Aí percebe que quanto tempo passou e aquele lugar mudou, e ai se apavora, porque, nunca mais será como era antes.
Assim é na vida, não é?
Fui pra fora, e lá muita coisa mudou, e sei que mudará ainda, como por exemplo, a seca, é uma coisa imprevisível, às vezes chove às vezes não.
Me sinto tão inferior àquele lugar, mas ao mesmo tempo tão feliz em saber que estava ali novamente, e que passei momentos que a memória da minha vida não vai esquecer.
Quantas estórias, quantos sustos, quanto éramos felizes e nem sabíamos- não que não sejamos agora, mas éramos mais unidos, brincávamos, conversávamos...
E o tempo é irredutível, como diz Mário Quintana:
O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo. “
Ahh e como é bom sentir saudades, e tentar voltar no tempo, nem que seja através do meu diário do tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário